Notícias

Semana de Investigação na Reserva da Faia Brava

Durante os dias 23 de Maio a 02 de Junho, a ATNatureza recebeu, no âmbito do projecto LIFE "Club de Fincas por la Conservación del Oeste Ibérico", uma turma de estudantes da universidade holandesa VHL para a realização de trabalhos de investigação.

A visita destes alunos, do curso de 'Florestas Tropicais', insere-se no programa de estudo da disciplina de 'Ciências Aplicadas', cujo objectivo é proporcionar a estes experiência na elaboração de um projecto de investigação, desde o desenho da amostragem à recolha e análise de dados e respectiva apresentação de resultados.

Nesse sentido, os 17 alunos holandeses tiveram como objecto de estudo a Reserva da Faia Brava, onde puderam explorar os efeitos do pastoreio extensivo com grandes herbívoros (garranos selvagens) e da silvicultura preventiva na estrutura da Reserva e, os efeitos da cobertura de plantas aquáticas, nos charcos, na diversidade de répteis e anfíbios.

No primeiro dia da sua estadia, os alunos, acompanhados de três professores, visitaram a Reserva da Faia Brava na presença dos técnicos da ATNatureza, onde puderam conhecer o trabalho realizado no âmbito do projecto LIFE "Oeste Ibérico", os diferentes habitats, fauna e flora e a história da associação e da Reserva.

Através de um dos sócios fundadores puderam, ainda, perceber o trabalho de prevenção de incêndios levado a cabo pela ATNatureza e que, ao longo destes 18 anos de existência, tem diminuído drasticamente o número de ignições da região. Ainda sobre este tema, os alunos puderam visitar algumas áreas afectadas pelos incêndios de 2017 na ZIF de Algodres/Vale de Afonsinho e perceber os efeitos do fogo na floresta mediterrânica e estratégias e adaptações das suas espécies.

Durante a sua estadia pela Reserva, os alunos puderam recolher dados para os seus projectos de investigação, tendo terminado esta com uma apresentação dos seus resultados aos membros da equipa da ATNatureza e colegas.

A ATNatureza ficou bastante satisfeita com esta visita que, para além de apoiar os alunos no seu percurso académico, permitiu ainda promover a reserva como lugar de investigação e a economia local da área, fortalecer as colaborações académicas que a associação tem fomentado há vários anos, aumento da base de dados interessantes e relevantes para a monitorização do trabalha já realizado e a difusão do projecto LIFE "Oeste Ibérico".